Skip to main content
A DVW E A MEDICINA DENTÁRIA

A DVW E A MEDICINA DENTÁRIA

Os doentes com distúrbios hemorrágicos, como a hemofilia ou a doença de von Willebrand (DVW) apresentam um risco elevado de hemorragia oral, inclusive durante uma consulta de medicina dentária de rotina.1,2 A hemorragia pode ocorrer mesmo após a escovagem dos dentes ou quando utiliza o fio dental, e até o receio de sangrar pode impedir os doentes de manter uma boa higiene oral e de consultar um dentista regularmente.2-4 Mesmo aqueles que vão ao dentista podem ficar apreensivos com os procedimentos médicos devido às más experiências anteriores ou devido ao facto de poderem não ser tratados.4 Para além disso, muitos doentes com a DVW não são diagnosticados e não sabem que a sua hemorragia não é normal.5
A DVW E A MEDICINA DENTÁRIA

O risco de hemorragia e a ansiedade resultante da doença contribuem para problemas de saúde oral em crianças e adolescentes com distúrbios hemorrágicos.2 Sem educação e tratamento adequados, estes doentes podem entrar num ciclo vicioso de hemorragias frequentes das gengivas, de cuidados dentários negligenciados e de deterioração da saúde oral.3 Para proteger a saúde oral e a qualidade de vida, estes doentes e os seus cuidadores dependem de um médico dentista de confiança que lhes fale preventivamente dos cuidados a ter e que garanta que vá a consultas regulares.

O papel dos médicos dentistas

Enquanto profissional de medicina dentária, está numa posição única para ajudar a identificar doentes que podem beneficiar de uma avaliação de um distúrbio hemorrágico. Para muitas pessoas, uma ida ao dentista é o único contacto regular com o sistema de saúde local.2 Contudo, uma extração dentária pode muitas vezes ser a primeira cirurgia – e, portanto, um grande desafio hemostático – para muitos doentes. Portanto, a hemorragia excessiva durante ou após tal procedimento pode ser a primeira oportunidade para o diagnóstico de um distúrbio hemorrágico não conhecido.

Diagnosticar a DVW continua a ser um desafio devido à falta de conhecimento e à complexidade do diagnóstico.5 Se observou recentemente uma hemorragia inesperada em algum dos seus doentes, recomendamos que faça o nosso teste hemorrágico com o seu doente. O teste irá ajudá-lo a tomar uma primeira decisão sobre a necessidade de fazer estudos adicionais – e poderá mudar a vida do seu doente!

Uma vez que os doentes com distúrbios hemorrágicos evitam idas ao dentistas devido ao receio de hemorragias, as consultas regulares de acompanhamento devem ser incentivadas para proteger a saúde oral e a qualidade de vida destes doentes.4 Para os dentistas que desejam tratar doentes com distúrbios hemorrágicos, estão disponíveis recomendações para gerir esta situação.3,6 Geralmente, a gestão em consulta dentária de doentes com a DVW é semelhante à de doentes com hemofilia.3 A maior parte do tratamento não cirúrgico na prática da medicina dentária de rotina pode ser efetuado após uma consulta com um hematologista, especialmente em doentes com a DVW ligeira.3 Apenas em doentes com doença moderada ou grave é que o tratamento dentário invasivo deve ser realizado em ambiente hospitalar e de acordo com um plano de tratamento.3,6

De modo a encontrar o centro de referência mais próximo, clique aqui. VWDtest.com também oferece mais informações sobre a etiologia, o diagnóstico e o tratamento da DVW, bem como informações sobre o percurso dos doentes com a DVW.

Referências
  1. de Wee EM, et al. Thromb Haemost 2012; 108:683-92.
  2. Brown MC et al. Haemophilia 2022; 28:73-9.
  3. Anderson JAM et al. Br Dent J 2013; 215:497-504.
  4. Kalsi H et al. Haemophilia 2012; 18:510-5.
  5. Corrales-Medina FF et al. Blood Rev 2022; 101018.
  6. Diretrizes da FMH para tratamento odontológico de doentes com distúrbios hemorrágicos hereditários;